Vídeos Têm Nova Opção de Monetização, YouTube Começa a Oferecer Canais Pagos

Artigo

por Alex Moraes (adaptação de artigo da Search Engine News)

publicado em: 11/06/2013

O YouTube comunicou o lançamento de um programa piloto em que um pequeno número de parceiros terá a opção de cobrar por inscrições em seus canais, com preços a partir de US$ 0,99 mensais (nos EUA). Em alguns casos, pode-se optar pela inscrição em um grupo de canais por um preço promocional.


Desde o dia 9/5/2013, o YouTube começou a testar, em alguns de seu canais, uma versão beta de serviço de inscrições pagas. Inicialmente em 55 canais, as inscrições começam a ser pagas, não havendo anúncios nos vídeos e com mensalidades bem em conta, devidas após um período de experiência gratuito para os usuários, por 14 dias. Essa alteração para serviço pago explica a mudança na interface do YouTube, que agora parece focar na promoção e organização dos canais.

75% dos canais de vídeo a serem criados na próxima década começarão na Internet.

As pessoas estão buscando alternativas para TVs abertas e a cabo e, ao oferecer canais pagos, sem anúncios, o YouTube deve atrair ainda mais usuários. O novo modelo, parece, estará disponível para canais de todos os tipos e tamanhos, já que os canais incluídos na lista de teste não são apenas integrantes de grandes redes, há canal do UFC, mas também um pequeno canal de receitas culinárias. Isso significa que a oportunidade de se criar uma base de inscritos pagantes, a partir de um canal de YouTube, está aberta a todos. Corrobora com essa percepção uma reportagem do jornal americano Washington Post, que dizia que, executivos do Google acreditam que 75% dos canais de vídeo a serem criados na próxima década começarão na Internet. O gigante das buscas claramente pretende liderar essa tendência.

Temos bons exemplos de canais bem sucedidos, como o Manual do Mundo, Porta dos Fundos, MysteryGuitarMan, entre outros, que já receberam centenas de milhões de visualizações e tiveram origem no YouTube. Esses canais não demonstram interesse em migrar para a televisão. Em entrevistas, participantes do Porta dos Fundos, o canal brasileiro com maior número de inscritos, dizem que têm sido assediados para ir para a televisão, mas que não têm a menor intenção de fazer isso, já que o produto foi criado para a internet.

Então, é possível ganhar dinheiro com um canal de vídeos com inscrições pagas? Sim, mas o modelo paga pouco por unidade (inscrição), assim em um cenário de longo prazo, para um canal estabelecido, com muitos vídeos produzidos, o modelo atual, CPM, (comissionamento por mil visualizações) parece ser mais interessante, pois o número de visualizações tende a aumentar sempre. Agora, para canais com muitos inscritos, sempre demandando mais conteúdo, passar a vender inscrições pode ser uma alternativa interessante.

Aqui, uma inserção minha, a remuneração atual existente no YouTube, via Adsense do Google ou parceiros (Machinima, Vevo, entre outros), exige uma quantidade de visualizações gigantesca para um bom faturamento. É cedo, ainda, para dizer se essa alternativa de inscrição paga será mais interessante que o recebimento por CPM, mas, sem um alto investimento, estrutura e equipe, é difícil fazer com que uma empresa viva de YouTube. Um canal de vídeos pode ser, ainda, apenas mais uma forma de se fazer presente, parte de uma estratégia de marketing, situação em que essa discussão de formas de monetização fica em segundo plano. Voltamos, assim, à mensagem do nosso artigo principal “Quais as Melhores Estratégias de Marketing Digital para o seu Negócio?”, que resume nossa linha de pensamento:

Apenas com a utilização de diversas estratégias, de forma equilibrada e integrada, pode-se ter sucesso em um negócio online.

Assim, se funcionar para a área de negócios que você atua, vender inscrições no seu canal do YouTube pode ser uma boa alternativa. Eu digo área de negócios porque pessoas adoram aprender e ser entretidas com vídeo, mas não se engane, ninguém pagará para ver vídeos de gatinhos brincando ou bebês dando gargalhadas. Note que não há alteração na regra que somente vídeos autorais podem ser monetizados no YoutTube, isto é, apenas quem produz o conteúdo ganha com ele. Canais de curadoria, que agrupam e organizam conteúdo de terceiros não podem ser monetizados.

Se você está interessando em começar um canal pago no YouTube, preencha este formulário e o Google entrará em contato, informando a disponibilidade do modelo por aqui.

E você, o que acha? Por favor, comente!

Siga-nos no Facebook ou cadastre-se para ser informado de todas as nossas outras publicações.

Participe, também, do grupo de discussão da MarketingDigital.com.br no Linkedin. O grupo é aberto e todos podem publicar conteúdo de marketing digital (exceto anúncios).

Artigo original publicado no site de nossa parceira Search Engine News - Planet Ocean (área de conteúdo pago). Traduzido, localizado e ampliado por Alex Moraes, com permissão da publicadora.


Alex Moraes é especialista em Marketing Digital, escritor e palestrante. É responsável pelo conteúdo, cursos e eventos da MarketingDigital.com.br, além do canal no Youtube, grupo no LinkedIn, página no Facebook e perfil no Twitter.