O Que é e Como Fazer um Plano de Negócios

Artigo

por Alex Moraes

publicado em: 07/01/2013

Comece um novo negócio ou fase de forma planejada. Um plano de negócios é mais que exposição de sonhos e vontades, mas um guia que ajuda a gerenciar o negócio. Ao mesmo tempo mostra a parceiros, bancos e potenciais investidores que seu negócio é viável, e que seu time está preparado para levar a empresa a um patamar superior.

O primeiro passo do seu plano de negócios é alinhar o conteúdo do plano com seu propósito. Você pode até se basear em planos prontos, mas é preciso adaptar todos os dados para o seu caso específico. Há softwares que auxiliam o desenvolvimento do plano e alguns funcionam tão bem, que ao preencher os campos você vai tendo novas ideias, consegue ver contrassensos na sua ideia inicial, enfim, é realmente ajudado no desenvolvimento do plano e não apenas economiza tempo na formatação.

Um plano de negócios é qualquer planejamento que faça seu negócio vislumbrar um objetivo, alocar recursos, focar nos pontos principais e se preparar para os problemas e as oportunidades.

Um plano de negócio é um termo de compromisso com bons resultados.

Infelizmente, muitas pessoas pensam em planos de negócios somente para começar novos negócios ou em caso de necessidades específicas, como conseguir investidores ou pedir empréstimos. Acontece que os planos de negócios são vitais para gerir qualquer negócio, independente da fase em que se encontram. Negócios precisam de planos para otimizar seu crescimento e desenvolvimento, de acordo com suas prioridades.

Um plano de startup é um planejamento simples de início, lançamento de um negócio. Ele inclui um sumário executivo, a declaração da missão, o caminho para o sucesso e análises de mercado e do ponto de equilíbrio. Este tipo de plano é bom para se decidir se é interessante seguir com a ideia, se ela mostra que o negócio é viável, mas não tem informações suficientes para mostrar como se deve gerir um negócio.

Planos de negócios são vitais para gerir qualquer negócio, independente da fase em que estes se encontram.

Um plano normal de negócios, que segue o aconselhamento de experts, inclui um conjunto padrão de elementos, como será mostrado a seguir. Os formatos variam, mas é comum que os planos incluam componentes básicos como descrições da empresa, de seus produtos e/ou serviços e do mercado, além de previsões, currículo da equipe de gerência e uma análise financeira.

Seu plano depende diretamente da situação específica da empresa. Por exemplo, sua equipe de gerência é muito importante quando se busca investidores, ao passo que histórico financeiro é importante para bancos quando a empresa precisa de um empréstimo. Entretanto, se o plano está sendo elaborado para uso interno apenas, não há necessidade de se incluir detalhes já sabidos. Em suma, faça o plano que melhor atenda seu propósito.

Depende do caso, mas, normalmente, os pontos mais importantes do plano são a análise do fluxo de caixa e detalhes específicos de implantação. A previsão do fluxo de caixa é tão vital para a empresa como é difícil de ser seguida. Dinheiro não é algo fácil de lidar, por vezes se confunde faturamento com lucro, quando são coisas absolutamente diferentes. Lucros também não garantem dinheiro no banco. Infelizmente, várias empresas lucrativas fecham por problemas de fluxo de caixa, pois, para elas, isso não é algo cujo planejamento seja seguido intuitivamente.

O detalhamento da implementação é o que mostra como as coisas acontecem. Por mais brilhantes que sejam as estratégias e a documentação do planejamento, tudo é teoria antes que sejam definidas as responsabilidades, datas e orçamentos e, posteriormente, que o planejado está sendo confirmado pelo acompanhamento dos resultados.

Correndo o risco de ser simplista, há um formato padrão das partes de um plano de negócios. Pode-se ter mais seções, sem maiores alterações na ordem. Um plano básico deve ter:

  • Sumário executivo – deve ser escrito quando o plano já estiver pronto, mesmo sendo a primeira parte do mesmo. Com uma ou duas páginas com os pontos principais, ele faz uma apresentação, com o intuito de criar o desejo de se ler o plano inteiro.
  • Descrição da empresa – descreve o estabelecimento legal, a história e o planejamento de startup, se for o caso. Informa quaisquer parcerias relevantes já estabelecidas, patentes, imóveis ou locação e custos ou rendas já existentes.
  • Produtos e/ou serviços – lista o que será vendido, com foco nos benefícios para os clientes. Para produtos físicos, deve-se falar da fabricação ou de fornecedores, do plano de logística e remessa, estoque ótimo, estratégia de reposição. Se vender serviços, fale da estrutura demandada, da capacidade de atendimento e, nos dois casos, descreva os planos para o futuro, novos produtos, serviços complementares, etc.
  • Análise de mercado – mostre seu conhecimento do mercado, das necessidades dos clientes, onde eles estão e como alcançá-los.
  • Plano de Marketing (e de Marketing Digital, se aplicável) – integre à análise de mercado essa parte do plano e explique porque, na sua visão, o negócio será bem sucedido. Em termos de marketing digital explique como pretende apresentar seu negócio nos meios digitais, se tem preparo para fazer esse trabalho por conta própria ou se pretende contratar serviços, qual a estratégia de ataque e o investimento previsto.
  • Estratégia de Implementação – deve ser específico e incluir as responsabilidades dos gestores, com datas e orçamentos. Detalhe ao máximo esta seção, pois é a que os investidores mais analisam. Enumere marcos que deseja atingir e os prazos previstos. Inclua aqui sua previsão de vendas.
  • Equipe de gerência – inclua os currículos dos principais membros da equipe e a estratégia de desenvolvimento de recursos humanos. Detalhe experiências e conquistas, e, se não houver muitas, devido à juventude da equipe ou ao estágio do projeto, diga por que a equipe merece uma aposta e qual a estratégia de contratação de profissionais experientes para ajudar no desenvolvimento do negócio.
  • Plano Financeiro – deve ser desenvolvido quando prontas as partes administrativa, organizacional e de marketing. Projete lucros ou eventuais prejuízos, apresente balanços, histórico de fluxo de caixa, análise de ponto de equilíbrio, pressupostos, índices e volumes de negócios, dentre outros. Note que o plano financeiro não se confunde com a contabilidade da empresa, já que esta cuida do hoje para trás, ao passo que o plano cuida do amanhã para frente.

Ver planos prontos de outras empresas também pode ajudar a desenvolver o seu plano de negócios. Quanto ao uso de software, confesso que no primeiro plano que fiz estava um pouco cético, mas é real como, ao longo do desenvolvimento, você vai tendo novas ideias, vendo o negócio por novos pontos de vista, vislumbrando boas possibilidades que inicialmente pareciam ser menos importantes e vice-versa. Experimente, você não vai entender como conseguia planejar algo antes...

Indico um produto que uso e sempre funcionou muito bem para minha empresa. Respondendo perguntas, o software BPP Premier vai montando seu plano de negócios de uma forma bastante rápida e estruturada. Além do software, a empresa que o oferece disponibiliza um elevado número de planos de negócios de empresas. Nessa lista, é bastante provável que você encontre uma empresa com perfil semelhante ao da sua. É uma boa forma de começar seu plano. O porém, é que só tem versão em inglês. Isso exige conhecimento mínimo da língua inglesa, mas não afeta formatos ou padrões, podendo ser utilizado para empresas brasileiras, sem maiores alterações. Você pode usar, também, os serviços de empresas listadas em nosso Guia de Empresas de Marketing Digital, clique para saber mais.

O software já foi utilizado por mais de um milhão de clientes, o quer dizer que funciona. Ele tem duas versões, uma comum e uma denominada Premier (usei esta última). Nas duas versões têm-se acesso a mais de 500 planos de outras empresas, previsões financeiras, perfis por área, e-books e outros. A versão Premier ainda tem ferramentas para tornar seu plano pronto para apresentação a investidores, importação de planilhas do Excel, painel para utilizar seu plano de negócios como ferramenta de gestão de negócio e acompanhamento financeiro. Saiba mais clicando na imagem abaixo.

Business Plan Pro Premier

Há outro software, também americano, mas com versão em Português. Não o conheço por experiência própria, mas as avaliações desse produto também são bastante positivas. Ele tem uns complementos bem interessantes, que são documentos gerais prontos, que podem ser usados por empresas, como documentos legais, de gerência, recursos humanos, financeiros, de vendas, entre outros, além de checklists diversos, Clique aqui para conhecê-lo (na página selecione no canto superior direito a língua portuguesa).

Independente de usar software ou serviços especializados o principal é perceber a importância que o Plano de Negócios pode ter no sucesso de seu empreendimento. 

E você, o que acha? Por favor, comente!

Republicação autorizada pelo autor, sem alterações, com link para http://www.marketingdigital.com.br no formato:

Fonte: Marketing Digital


Alex Moraes é especialista em Marketing Digital, escritor e palestrante. É responsável pelo conteúdo, cursos e eventos da MarketingDigital.com.br, além do canal no Youtube, grupo no LinkedIn, página no Facebook e perfil no Twitter.